A Menstrução Àṣẹ́ – E algumas crenças Yorùbá

0
360
Compartilhar...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInEmail this to someone

Yorubas dão um sentido especial para muitas coisas, com a menstruação não é diferente. Vamos ver algumas das crenças sobre esse assunto.

OBS: Os conhecimentos sobre religião, e cultura podem variar de local em local mesmo entre Yorubas sendo assim, não trazemos a verdade absoluta, mas compartilhamos visões para sua avaliação.

1-Uma mulher nas crenças Yoruba, não é vista  impura, com ou sem a menstruação. A Mulher recebe o maior senso de respeito nas tradições Yoruba e isso explica por que muitas  divindades são  femininas. (ABIYAMO)

2 – Baba Nathan Lugo : Na minha formação dentro de terra yoruba, aprendi que para Ò̩s̩un não é uma interdição uma mulher com a menstruação se aproximar e até tocar o assentamento e fazer serviço pra ela (o ò̩sè̩) Isto aprendi com sacerdotisas de Ò̩s̩un em Osogbo onde é a minha comunidade principal.
A crença, e pratica para homens e mulheres, é que o sangue da menstruação e os fluidos corporais de homens e mulheres durante o ato sexual diminuem a eficácia de magias e preparações espirituais. Em outros momentos é porque a divindade não gosta.
Outros sacerdotes me falaram que se a mulher pode segurar bem o sangue que não tem problema em participar em vários aspectos….sem tocar alguns objetos –

3- Baba Oosa Dara: Em algumas famílias Yorubas os homens não deitam com as mulheres quando elas estão menstruadas, um valor cultural para eles

4- Baba Awodélé Elésire Sówùnmí: Vários são os versos que falam do tabu menstrual e não tem nada haver com Judeu, islã, ou cristianismo.
Irosun meji tem um que fala sobre Obatala e Yemoo.
No culto de Ògún mulher não deve participar de atos para ele nesse estado. No culto de Omolú também. Cada um tem uma razão. Ire o

5-  mulheres menstruadas não são excluídas do culto Orunmila por exemplo,  porque são vistas como fontes e ativadoras do próprio oráculo Ifa. Como os homens, eles podem aproveitar todo o tempo para aprender o Odu Ifa com seus inúmeros Ese Ifa, medicamentos e prescrições de poder.(ABIYAMO) – Existem exceções em ritos.

5.1 –  Para algumas famílias de Orunmila foi dito ser vetada a participação da mulher para cultuar o Orisa  principalmente o Orisa Ogun (Elebuibon) , outra família, (Abimbola) diz que evita, mas não é tabu eewoo, mas que pode consultar o orisa e perguntar.

6-Osun é a palavra raiz do irosun, que representa o sangue menstrual. Nas mitologias iorubas, o sangue não é apenas necessário e relevante para a linhagem, também faz parte integrante dos caminhos humanos. O sangue na mitologia yoruba geralmente é visto como um tipo de fertilizante, o que explica por que o derramamento de sangue na Terra em formas de sacrifícios é bastante comum. (ABIYAMO)

7 – A razão pela qual os homens yoruba e até outros homens em outras culturas tem medo de serem atingidos com um pano menstrual de uma mulher é que o corpo da mulher (geralmente sua esposa ou mãe) é o Apere dele. Isto é baseado na crença profundamente enraizada de que os seios, as menstruações e a vagina de uma mulher são suas fontes de poder reais, como se vê nos Igbadu e que uma mulher se desnuda deliberadamente de fúria ou tapa o homem com seu pano menstrual é visto como o auge da raiva ou desaprovação da mulher, algo que os homens não querem. (ABIYAMO)

😯 sangue menstrual também pode ser usado em alguns rituais em Yorubaland. Por exemplo, uma das mulheres mais poderosas da sociedade Yoruba tradicional, conhecida como Iya Lekuleja, pode preparar um dos medicamentos mais potentes. (ABIYAMO)

9- Alguns Yorubas acreditam que uma mulher menstruada pode tornar a magia ou os encantos de um médico nativo inútil. (ABIYAMO)

10 – A crença de alguns iorubá é que o sangue menstrual tem poderes de cura.  (ABIYAMO)

11- Como o sangue menstrual (ou o sangue em si mesmo) é visto como sagrado, Yorubas acredita que, com cada período menstrual, uma mulher perde parte de seu “poder” e isso explica por que as mulheres idosas que chegaram à menopausa acreditam ter mais poderes espirituais. Tais mulheres não menstruam mais e são acreditadas para “reter” todos os seus poderes internos em vez de derramá-los todos os meses.(ABIYAMO)

12-Vermelho, a cor do sangue menstrual também é uma das três cores principais do Egbe Iyami Oshoronga (vermelho, preto e branco) com a posição vermelha para não apenas o sangue menstrual, mas também a ativação e autorização do àṣe .  Até longe de ser uma impureza que manchará o sangue sagrado e puro, o sangue menstrual é visto em Yorubaland como fonte de pureza e sacralidade em si mesmo. Isso explica por que as mulheres não são impedidas de atingir os mais altos níveis de hierarquia nas religiões iorubanas tradicionais simplesmente porque sangram. (ABIYAMO)

 

  1. The Yoruba Today by Jeremy Seymour Eades.
  2. The Architects of Existence: Aje in Yoruba Cosmology, Ontology and Orature by Teresa N. Washington.
  3. Women in the Yoruba Religious Sphere by Oyeronke Olajubu.
  4. Spirit, Structure and Flesh: Gender and Power in Yoruba African Instituted Churches Among the Yoruba of Nigeria by Deidre Helen Crumbley.
  5. Can Mail-In Menstrual Blood Banks Help Save Lives? By Bonnie Rochman 
  6. ABIYAMO · NOVEMBRO 24, 2017 – publicado em abiyamo.com Original em inglês.
  7. Baba Nathan Lugo
  8. Baba Awodélé Elésire Sówùnmí
  9. Baba Oosa Dara

 

Compartilhar...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInEmail this to someone

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here