Compartilhar...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInEmail this to someone

Este artigo não incentiva ninguém a mudar de culto e tão pouco incentiva alguém a adentrar ao culto de Orunmila/IFá, não se trata disso.

No Brasil está existindo uma proliferação de cultos de Orunmila/Ifá e consequentemente de Babalawo e Iyanifas.

A Orisa Brasil  mantém ética em não oferecer  serviços espirituais, nosso canal não pertence a uma família culto, casa, terreiro ijo etc..  é um canal livre por isso falamos de muitas famílias e  cultos sem amarras. Nosso propósito central é  levar conhecimento sobre a religião dos Orisa. Conhecimento em nossa visão é a única forma de combater os que exploram a fé alheia e fomentam pessoas a criarem mais preconceito as religiões brasileiras de matriz africana e a religião dos Orisa tradicional Yoruba

Nosso canal tem a seguinte conduta: quando um sacerdote faz uma entrevista deixamos o contato. Presumimos assim que não se trata apenas de uma propaganda pois, demos então um pouco de informação para que o público possa se identificar ou não com o sacerdote.

Vamos tentar aqui resolver uma equação.. e ai? Como selecionar um bom Babalawo ou Iyanifa no Brasil? (culto de Orunmila/polularmente falando ifá)

Sim essa é uma publicação bastante objetiva e quem não faz nada de errado não precisa ficar ofendido não é? Fizemos aqui uma síntese baseado nas respostas que alguns sacerdotes nos recomendaram.

  • Estude sobre o culto – conhecimento
  • Escolha qual gama irá querer cultuar : Nigéria, Cuba, Benin..
  • Pesquise as famílias, veja a diferença entre elas e faça sua escolha

Ao encontrar um sacerdote:

  • Sem duvidas fique calmo. Não saia contando todos os seus pesares.
  • Deixe que o sacerdote fale mais que você
  • Estude a família espiritual do sacerdote. Tem boa reputação boa procedência?
  • Quanto tempo o sacerdote tem de iniciado e quantos anos ele tem de estudo?
  • Certifique-se que ele pode exercer o sacerdócio, nem que precise falar com um superior dele.
  • Ter ido varias vezes para Nigéria não faz de ninguém um sacerdote. Passagens e hotéis estão disponíveis em vários sites de viagens de internet.
  • Cuidado com promessas absurdas. É uma pessoa idônea? A pessoa tem caráter?
  • Se possível conheça outras pessoas que são seguidoras/filhos do sacerdote e pergunte como tem sido a experiência.
  • Antes de passar por qualquer iniciação, faça varias consultas com o sacerdote, faça pequenas coisas quando pedido como ebo e medicinas  veja se seu Ori, respondeu bem aquele sacerdote.
  • Se for se iniciar a um Orisa certifique-se de duas coisas: o sacerdote já recebeu essa iniciação? O sacerdote tem o conhecimento e o aval do superior dele para fazer essa iniciação a outra pessoa? ( lembrando que tem família de Orunmila, que o Babalawo não faz iniciações a outros Orisa)
  • Se um sacerdote coloca medo e fala que é obrigado a fazer algo, pule fora. Um sacerdote precisa ter habilidade para acalmar o consulente principalmente aqueles que ainda estão começando no culto e não compreendem muitas vezes as resposta do Oráculo.
  • Se um sacerdote pede para você abandonar a Umbanda, candomblé ou algum outro culto que você pertença, claro supondo que você gosta de estar lá, pule fora. Isso é uma escolha sua, e leva tempo se você quiser realmente migrar. Isso não é necessário ou obrigatório. grande parte das pessoas levam os dois cultos, deixar o anterior é opção sua ou escolha outro sacerdote que respeite suas escolhas e seu tempo.

Bablawo Ogundeji Elebuibon – Nigéria:

“Um Babalawo precisa de mais ou menos 25 anos de estudo para ser um sacerdote completo, praticante e ter autonomia”.


Baba Ifatokun, Aare Ìsèse Aláàfin Òyó – Nigeria:

“Um Babalawo leva cerca de 25 anos de aprendizado “


Babalawo kola Abimbola:

“Um Babalawo leva cerca de 10 a 30 anos de estudos saber de 2 a 4 versos dos 256 odu ifá não só decorados mas que saibam analisar e aplicar a situação”


Baba Nathan Lugo:

SOBRE TRADIÇÕES DISTINTAS:

“Com certeza não podemos tomar como lei absoluta o que se acha na internet! E nem todo mundo pode falar com autoridade absoluta sobre todas as tradições de uma cidade ou povo inteiro nem em oyo, nem osogbo, nem abeokuta, nem lagos, nem ekiti, nem outros lugares, especialmente quando dentro do mesmo povo se falam várias coisas e cada um puxa por seu lado. ”


Baba Herick Lechinski- Brasil:

Como escolher um bons sacerdotes de babalawo ou iyanifas para culto de Orunmila?

1° tem que decidir qual rama de Orunmila quer para a vida dela se a Nigéria, Benin e Cuba. Todas tem suas peculiaridades

2°as pessoas precisam entender que existem diferença entre tradições seja de cidade para cidade ou de família para família. Então ela precisa decidir qual família ela se identifica mais.

3° observe se os sacerdotes são pessoas idôneas, se pertencem a família de respeito e são pessoas de caráter.

4° antes de passar por qualquer iniciação, faça varias consultas com o sacerdote , que ela faça ebo, que utiliza magias do Babalawo para ver se o ori dela responde a mão daquele sacerdote, se a Ori dela esta então respondendo bem, a pessoa esta se sentindo melhor ai sim ela pode se sentir mais segura para fazer uma iniciação de ifá, isefa, itefa e dar continuidade dentro daquele culto.

Uma coisa que é muito importante na escolha de um Babalawo é primeiro saber que Orunmila/Ifá é um culto igual o de todas as outras divindades e ele não é  um culto obrigatório a todos os adeptos da religião da  tradicional Yoruba, é um culto que é seguido ou por aquele que tem um caminho dentro do culto , com uma consulta é possível saber isso ou por pessoas que gostem que desejam se iniciar no culto por gosto.  È preciso esclarecer que não é um culto obrigatório, como muitos tem falado aqui no Brasil. È preciso dizer que as pessoas podem sim se iniciar em outros Orisa sem ter sido iniciada em Orunmila/ifá.

Se um sacerdote falar então que você é obrigada se iniciar no culto de Orunmila/Ifá, porque você não poderá iniciar em outros orisa, ou que você não conhecera o seu destino e inúmeras outras baboseira.. ai aconselho.. pule fora.”


Baba Zarcel Sérgio Cohen S Carnielli – Brasil):

“Primeiro, todo homem iniciado em Ifá, ou seja, que tenha passado pelo ritual de Itefá (Igbó-dù), é um Bàbáláwo de iniciação, conhecidos também como, Ònífá (devotos de Ifá).
Após o processo iniciático, o individuo, caso tenha destino, pode ir aprendendo Ifá, nesse processo, ele é chamado de kekere awo (o pequeno dentro do segredo), e sempre usará a frase: EMI NKO IFÁ (eu estou aprendendo Ifá), esse processo leva cerca de 10, à 30 anos. Após esse tempo, o Awo será testado numa cerimônia chamada de Ìko-Àte, e caso aprovado, será publicamente apresentado à comunidade como um Bàbáláwo de ofício, não apenas de iniciação”


Iyanifa Laura Iyami Egberanti Gaztelu – Argentina:

“Primeira coisa seria muito importante que a pessoa conheça muitos sacerdotes e linhagem. Por que cada um tem uma linhagem diferente da outra, por exemplo a linhagem de Falodum de Akure não permitem mulheres em Ifá. Na linhagem de Poopola não aprova nenhum tipo de cerimônia de Iyami ou Oso.

Para escolher um sacerdote bom primeiro precisa saber qual culto você quer adentrar, saber depois quais sacerdotes se dedicam a esse culto, e principalmente se depois de adentrar ao culto vão te dar ensinamentos e continuidade.

Digo isso por que eu estou vendo muitos casos de pessoas que inclusive viajaram para Nigéria, tiveram boas iniciações mas logo depois não souberam como estudar, muitos pensam que a iniciação nigeriano converte em Babalawo instantaneamente e começam a fazer iniciações a outras pessoas. Depois da iniciação as pessoas precisam de 5 a 8 anos para começar o trabalhar .

Qualquer pessoa que esta buscando um Babalwo iyanifa, pode pedir o currículo dele, e investigá-lo antes de fazer a iniciação. Muitas vezes perguntam a historia de minha linhagem, eu entrego meu currículo religioso e as pessoas podem comprovar, algumas ficam comigo outras não.”


(anônimo – sacerdote Nigeriano):

“È muito difícil saber se pessoas são bons sacerdotes, pq que agora esta todo mundo se chamando assim. Não é porque usam uma ide (pulseira de ifá) que são sacerdotes.

Muitos Nigerianos anos atrás estiveram no Brasil e descobriram o gosto do brasileiro para Orisa. Muitos deles vieram para o Brasil para ter uma vida mulher e assim acharam a oportunidade perfeita, muitos viraram Babalawo e muitos ainda que na Nigéria não eram descendentes de Yorubas mas sim de muçulmanos ou católicos, e muitas pessoas caíram em suas mãos,

O problema maior do ser humano que se intitula sacerdote, é que muitos não querem aprender e não tem paciência para terem o aprendizado necessário até que se torne um sacerdote de verdade. Querem apenas ter dinheiro rápido por isso temos muitas pessoas ruins em nossa religião.

Um bom sacerdote deve ter profundo conhecimento de ifá, e também um profundo conhecimento sobre Orisa, um sacerdote deve saber como e quando falar, um sacerdote precisa ter paciência, não deve mentir, um sacerdote precisa ter um bom caráter, quando for fazer uma consulta deve dizer a fonte de seus problemas, e falar o que fazer para resolve-lo, eu não acho ainda que muitos babalwo brasileiros estão aptos a fazer o trabalho pois exige muitos anos de estudo e preparação, as pessoas aqui não tem paciência, as pessoas estão indo para Nigéria por duas ou três semanas voltam e já estão se chamando de Babalawo. Por isso há uma grande quantidade de babalawo  Okànrànsodè mas é realmente preciso realmente abrir os olhos e cérebros antes de escolher a um babalawo.

Se alguém cair em uma “cilada “ deve pensar assim como um ditado yoruba, quem não compra mentiras, nunca vai comprar a verdade. Então se descobrir que foi enganado pelo Babalawo  melhor coisa a fazer é deixar as divindades cuidar dele, e embora difícil comece outra vez.”

Compartilhar...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInEmail this to someone

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here