Promova Africanidades:

Caçando Estórias com Kemla Baptista

Pernambucana radicada no Rio de Janeiro, é educadora, percussionista, arteterapeuta em formação e estudou Dança na UFRJ.  Participou de vivências e cursos com grandes mestres da narração oral e literatura infantil, como Ebomi Cici de Oxalá, Vanda Machado, Francisco Gregório Filho, Sonia Rosa. Trabalhou na produção do I Encontro Internacional CAIXA de Contadores de Histórias (CAIXA CULTURAL – Salvador), participou da Caravana Paixão de Ler pela Secretaria de Cultura da Cidade do Rio de Janeiro e outros.

Milita pelos direitos dos povos de terreiro e realiza itinerância de espetáculos para crianças em terreiros tradicionais do RJ e PE. Atuou  em clipes musicais como “Nayawa” do nigeriano Oghene Kologbo (ex guitarrista do Fela Kuti). Criou o primeiro podcast e canal no Youtube dedicado as afro-brasilidades  para as crianças, suas famílias e educadores .

CAÇANDO ESTÓRIAS é  uma proposta de arte e educação para a diversidade  e negócio social que foi idealizado há 12 anos pela educadora e contadora de estórias Kemla Baptista. É constituído por ações multidisciplinares que relacionam contação de histórias, literatura, audiovisual, teatro de objetos, música e dança através das africanidades. Uma iniciativa que surgiu em consonância com a Lei 10.639/03, e como o próprio nome sugere, coloca a criança no patamar de desbravadora do universo das tradições afro-brasileiras e agente criadora de arte.

Aulas de Yorubá e Filosofia Africana com Olùkọ́ Bàbá Ọ̀nà

Meu nome é Ò̩nà, me chamam assim, Caminho, entre outros nomes. Sou fruto de ìpàdé kan ìta méjì, um encontro entre dois caminhos: meu pai, minha mãe. Eu nasci nesse cruzamento, sou filho dessa encruzilhada.  Nela fiz minha morada. Oríta ni ilé mi, a encruzilhada é a minha casa. Mas isso não é um privilégio meu. Todas as pessoas são filhas de um cruzamento, ainda que nenhuma delas esteja aqui. Aqui, somente eu.
Desde muito cedo, sou movido por uma grande paixão pelo conhecimento. Um profundo e irresistível desejo de saber todas as coisas. Toda criança, acredito, em algum momento, tem alguma fantasia ou expressa o desejo de ser algo quando crescer. Eu, desde que me lembro, dizia que queria ser sábio. Lá onde fui criado, a forma como aprendi a ver e viver a vida, ser sábio é ser um ancião. Ancião, agbalagba ou simplesmente agba na língua yorubá é o que chamam no Brasil de “preto velho”. Esta figura era o que eu desejava ser quando crescesse:

Alguém que tinha as respostas para todas as questões da humanidade. Aquele que, desde tempos imemoriais, promovia costumeiramente a educação através da transmissão oral das tradições e valores culturais do povo.

Sempre desejei ser do bem, fazer o bem, ser sábio. Não há nada de errado nesses desejos. O meu erro (induzido por esta Sociedade colonizadora na qual fomos criados) foi ter como referência de bem e sabedoria algo exterior à minha cultura, consequentemente, exterior a mim. Vivi à margem da minha história durante boa parte da minha vida, esse foi o meu erro. Assim, esse esse estudo que faço e compartilho é um retorno ao útero ancestral e recoloca a minha cultura como meu centro de referência. É uma profunda restauração. A partir dele eu posso pensar e projetar o ser sábio e bom, posso desejar novamente ser preto velho. Retornar ao útero, lugar de conforto, também me ajuda a perceber que meus ancestrais não eram um bando de animais sub-humanos, portanto “escravizáveis”, que viviam a esmo num canto qualquer da África. Eram homens e mulheres, jovens e saudáveis, pessoas portadoras de sabedoria que me deixaram como herança uma rica e milenar cultura.

e-mail: brasilcomartes@gmail.com
Telefone:  +55 71 992213298

Rodrigo Siqueira – Artista

A Brasil com Artes é um projeto de arte educação criada pelo antropólogo Vilson Caetano e o artista plástico Rodrigo Siqueira.
As esculturas, ferramentas e obras basseam-se em pesquisas etno-antropologicas de culturas Africanas e reúne elementos das mesmas.
A cidade de Salvador foi seu ponto de partida para um trabalho de afirmação e fortalecimento das identidades negro-africanas reorganizadas no Brasil e nas Américas através da vibilidades destas culturas, através dos saberes que se mostram pelas artes.

ESCULTURAS – FERRAMENTAS DE METAL – JÓIAS E MUITO MAIS

error: Content is protected !!